O sucesso do mau exemplo

O transporte rodoviário de cargas no Brasil é um gigante. São mais de 2,5 milhões de veículos de carga circulando por cada quilômetro de rodovias, transportando mais de 65% de tudo o que é produzido e consumido dentro do país. E, em cada caminhão tem um caminhoneiro, que trabalha dia após dia para que essa engrenagem enorme não pare de girar.

Junto com o crescimento do transporte nos últimos anos, surgiram as redes sociais. São milhões de pessoas consumindo conteúdo o tempo todo. Para todo o tipo de conteúdo publicado, existem maçãs podres. Infelizmente, essas maças, na maioria dos casos mostrando o que existe de ruim dentro de cada um desses setores, tem feito muito sucesso.

É o caso de alguns poucos caminhoneiros, que em alguns casos nem tem CNH profissional, e tem receitas altíssimas em vídeos e canais nas redes sociais. Infrações de trânsito, modificações proibidas nos veículos, consumo de drogas ao volante e outros, conseguem trazer milhões de espectadores para canais que não deveriam ter audiência.

Infelizmente, o público que dá essas milhões de visualizações e até dezenas de milhares de reais em ganhos por mês para esses youtubers é formado por jovens, que acabam se iludindo com uma vida “cheia de liberdades” das estradas, e que, quando chegarem ao volante de um caminhão real, vão querer reproduzir o que assistiram durante toda a adolescência.

Isso não é novo. Desde que o Blog do Caminhoneiro nasceu, ou mesmo antes disso, já tinha quem fazia grande sucesso, sendo um péssimo exemplo. Claro que isso não é uma regra absoluta. Existem excelente exemplos de caminhoneiros que vivem a vida na estrada do jeito certo, especialmente sendo motoristas profissionais.

Mas esses, sem se envolverem em polêmicas, sem apelar para o uso de drogas e sem serem tema de reportagens por terem se envolvido em acidentes com seus caminhões, acabam tendo apenas uma fração do sucesso e dos ganhos que realmente mereciam, por serem grandes profissionais, que, de verdade, deveriam ser o exemplo a ser seguido pela nova geração que vai ganhando as estradas ao longo dos anos.

E nada é feito de concreto para barrar essas pessoas que denigrem uma classe já tão desvalorizada, como os caminhoneiros. Com uma busca de apenas alguns poucos segundos, é possível encontrar vídeos, postagens, imagens e outros materiais que, além de serem um mau exemplo, ainda vão contra diversas leis. Seria rápido para identificar os infratores, evitando que novos materiais de conteúdo negativo seguisse sendo divulgado.

Apesar do mau exemplo fazer sucesso, é pelo bom exemplo que devemos ser lembrados, mesmo que isso não traga essa “fama”.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

Por Blog do Caminhoneiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar Para Cima