Há 39 dias, em 09 de maio, a Petrobras havia anunciado uma alta para o diesel, de R$ 0,40 por litro. Na manhã de hoje, a empresa anunciou mais uma alta expressiva para o combustível. De acordo com a estatal, a partir de amanhã, 18/06, o preço médio de venda da Petrobras para as distribuidoras passará de R$ 4,91 para R$ 5,61 por litro.

Além da alta do diesel, a Petrobras anunciou alta para a gasolina, o preço médio de venda da Petrobras para as distribuidoras passará de R$ 3,86 para R$ 4,06 por litro. O último ajuste ocorreu em 11/03.

Em sua defesa, a Petrobras publicou que “é importante ressaltar que o mercado global de energia está atualmente em situação desafiadora. Com a aceleração da recuperação econômica mundial a partir do segundo semestre de 2021 e, notadamente, com o início do conflito no Leste Europeu em fevereiro de 2022, tem-se observado menor oferta e maior demanda por energia, com aumento dos preços e maior volatilidade nas cotações internacionais de commodities energéticas, em especial, do óleo diesel”.

Para o diesel, com a mistura de 10% de biodiesel exigida para comercialização nos postos, a parcela da Petrobras no preço ao consumidor passará de R$ 4,42, em média, para R$ 5,05 a cada litro vendido na bomba. Uma variação de R$ 0,63 por litro.

Para a Petrobras, a alta significa manter preços competitivos, alinhados ao mercado internacional, devido ao Preço de Paridade Internacional (PPI), estabelecido em 2016. Para o consumidor, especialmente o caminhoneiro autônomo, essas seguidas altas tem acabado com a rentabilidade do transporte.

Por Blog do Caminhoneiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.