A partir de 1º de janeiro de 2023, apenas caminhões Euro 6 poderão ser vendidos no Brasil. Essa regra foi criada pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), e é chamada oficialmente de Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores (PROCONVE), que está em sua oitava fase.

Devido a essa exigência, todas as montadoras são obrigadas a adequarem seus veículos às novas regras, e a Agrale já está em fase final de homologação dos modelos que são vendidos no país.

Atualmente, a Agrale produz para o mercado brasileiro sete modelos, com dois tipos diferentes de cabine, em lata e fibra, entre leves e semipesados.

O modelo mais potente da montadora é o Agrale 14000 S, vendido em versão 4×2 e 6×2, que é equipado com um motor Cummins ISB 4.5L, de 207 cavalos de potência e 760 Nm de torque. Esse motor é Euro 5, precisando de Arla32 para atender à legislação atual.

Com o Euro 6, os caminhões deverão receber uma tecnologia adicional de controle de poluição, como o EGR, que faz a recirculação dos gases do escapamento nos cilindros do motor.

Apesar da nova tecnologia na motorização, a empresa disse ao Blog do Caminhoneiro que o design dos modelos não deverá receber atualizações nesse momento.

A última novidade no design dos caminhões Agrale foi a introdução da linha A, com cabines metálicas, apresentadas em novembro de 2015. Essa linha de cabines é obtida de um fornecedor chinês, e instalada sobre os chassis da montadora brasileira.

Além disso, a fabricante brasileira também informou que não participará da Fenatran, maior feira de transportes da América Latina, que ocorre em Outubro em São Paulo.

Por Blog do Caminhoneiro – Ler artigo original

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.